PROGRAMAÇÃO

PROFESSORES

Gabriel Romano – Workshop “Acordeon Universal”

Natural de Esteio/RS, Gabriel toca acordeon desde os 9 anos. Iniciou a vida musical dentro dos CTGs interpretando músicas do folclore gaúcho. Atualmente considera-se um músico universal. Seu trabalho autoral ecoa influências de artistas como Astor Piazzolla, Dominguinhos, Hermeto Pascoal, Bob Marley, Itamar Assumpção, entre outros. O primeiro CD/DVD de Gabriel, intitulado “Sobre nós!”, foi lançado em julho de 2013 no Teatro de Arena, em Porto Alegre/RS. O trabalho consiste em dez composições do próprio acordeonista e um choro do compositor paulista Nabor Pires Camargo, e recebeu duas indicações ao Prêmio Açorianos de Música – “Interprete” na categoria instrumental (Neuro Júnior, violão de 7) e “Revelação” (Gabriel Romano), e assim consolidou a formação de “Gabriel Romano e Grupo”. Em novembro de 2014, lançou nas redes o clipe da música “Urucungo do Malungo” (que faz parte do novo disco), financiado pela Secretaria Municipal de Cultura de Esteio através do Funproarte.

Prêmios e festivais

  • Janeiro/2013 – Recebeu o 1 º lugar, na categoria instrumental, com a música “Correntes Andarilhas” no 17º Acampamento da Arte Gaúcha, de Tapes/RS;
  • Abril/2013 – Classificado entre os dez finalistas do 11º Prêmio Nabor Pires Camargo, de Indaiatuba/SP;
  • 2014 – O CD “Sobre nós!” recebeu duas indicações para o Prêmio Açorianos de Música;
  • Agosto/2014 – Contemplado no edital da 1ª Mostra de Artes do Teatro Glênio Peres;
  • Agosto/2015 – Classificado entre os dez finalistas do Samsung E-Festival Instrumental com a música Urucungo do Malungo;
  • Setembro/2016 – Recebeu 5 indicações ao Prêmio Açorianos de Música pelo CD Doce é a Passagem.

Ivan Fritzen Andrade – Workshop “Etnomusicologia”

Formação: Bacharel em Música – Violino – UFRGS (2011); Mestre em Música – Etnomusicologia – UFRGS (2016); Doutorando em Música – Etnomusicologia – UFRGS (2016)
Atividade Profissional: 1. Orquestras: 2010 a 2013 – Violinista na Orquestra de Câmara Fundarte (Montenegro/RS); 2012 a 2013 – Violinista na Orquestra de Câmara Theatro São Pedro (Porto Alegre/RS)
2. Educação musical: 2013 – Ministrou oficinas de música para crianças e jovens, em situação de vulnerabilidade social, no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), da cidade de Canela, RS
2016 – Atua como professor de violino no Instituto Popular de Arte-Educação, em Porto Alegre.
3. Outros: Integrou o grupo do acordeonista Gabriel Romano Gonzalez, participando das gravações dos discos “Sobre Nós” (2013) e “Doce é a passagem” (2016).
Atividade de pesquisa acadêmica em Etnomusicologia: 2011 a 2012 – Desenvolveu o projeto de pesquisa “Continuidades e mudanças culturais nas práticas musicais das copleras amaicheñas durante a Festa Nacional à Pachamama: estudo exploratório sobre o diálogo entre música tradicional e turismo”, sob a orientação da Profa Dra Maria Elizabeth Lucas – UFRGS, tendo realizado trabalho de campo etnográfico em Amaicha del Valle, Província de Tucumán/Argentina, em fevereiro de 2012; Julho, de 2014 – Apresentação de trabalho no XI Congreso Argentino de Antropología Social. Rosario, Argentina; Dezembro, de 2015 – Apresentação de trabalho na XI Reunião de Antropologia do Mercosul. Montevideo, Uruguai.
2014 a 2015 – Desenvolveu o projeto de dissertação de Mestrado em Etnomusicologia, intitulado “Os cantos das copleras em Amaicha del Valle: performatividade voco-sonora, corpos em devir e sentido de lugar no Noroeste Argentino”, tendo realizado trabalho de campo etnográfico em Amaicha del Valle, Província de Tucumán/Argentina, em Julho, de 2014; Janeiro e fevereiro, de 2015; Julho, de 2015.
Junho, de 2016 – Apresentou a palestra “Os cantos das copleras em Amaicha del Valle: performatividade voco-sonora, corpos em devir e sentido de lugar no Noroeste Argentino”, na Universidade de Passo Fundo.

CURADORES

Neuro Júnior

Começou a tocar violão aos 8 anos de idade por influência da música gaúcha das missões. Estudou com Mauricio Lopes e Fernando Silveira. Trabalhou com artistas como Jari Terres, Marcelo Oliveira, Clari Costa e o grupo de choro “Sovaco de cobra”. Desde 2011 apresenta-se regularmente em festivais nativistas do Rio Grande do Sul.
Em janeiro de 2011 integrou no grupo Gabriel Romano e Grupo. Gravou o CD “Sobre nós!”(de Gabriel) que lhe rendeu uma indicação ao Prêmio Açorianos de Música como melhor intérprete instrumental. Muito importante sua participação na gravação do CD “Doce é a Passagem” de Gabriel Romano e Grupo, com seu violão de 7 cordas.
Atua também como compositor, arranjador e professor de violão.
Atualmente acompanha os cantores gaúchos Ita Cunha, João de Almeida Neto e o instrumentista Samuca do Acordeon.

Fabricio Gambogi

Bacharel e Mestre em Composição Musical pela UFRGS.
Como guitarrista e violonista, trabalhou com artistas como Dingo Bells, Gabriel Romano e Grupo e Gisele De Santi. Indicado ao Prêmio Açorianos de Música de 2013 nas categorias “Instrumentista/MPB” e “Produção musical” pelo disco “Vermelhos e demais matizes”, de Gisele De Santi. Produziu com Vagner Cunha o songbook do cantor e compositor Vitor Ramil. Em dezembro de 2015 disponibilizou na internet o disco “Eco em Horizonte”, trabalho de composições instrumentais lançado em 2016 que lhe rendeu o título de Melhor Compositor Erudito no Prêmio Açorianos de Música.

REGULAMENTO

REGULAMENTO FESTIVAL RECUERDO DA CANÇÃO NATIVA DE ESTEIO

2017

I – Da Promoção, Etapas e Estilo Musical

Art.1º- O “Festival Recuerdo da Canção Nativa” é uma promoção e realização de um grupo de amigos que contam com o apoio da Prefeitura Municipal de Esteio através da Secretaria Municipal de Cultura com recursos do Funproarte.
Art.2º- O “Recuerdo da Canção Nativa” é um festival de música de Esteio e realizar-se-á contemplando: 02 (duas) canções até 15 anos, 04 (quatro) canções acima de 15 anos e 02 (duas) música instrumental; e mostra cultural com 02 oficinas: “Acordeon Universal” e “Etnomusicologia’, por Gabriel Romano e Ivan Andrade, respectivamente. Somente para a categoria “Canção até 15” não haverá obrigatoriedade de obra inédita. As oficinas de música serão realizadas no dia 15 de julho de 2017, e as inscrições devem ser realizadas através de mensagem para recuerdodacancaonativa@gmail.com

II – Dos objetivos

Art.3º- O Festival tem como objetivos:
1º) oportunizar a produção cultural, poética e musical, bem como o surgimento de novos talentos, fortalecendo a produção musical de Esteio;
2º) promover a integração entre artistas, poetas, músicos e intérpretes dedicados à música nativista de Esteio e o público local;
3º) incentivar, através de premiação e divulgação, as composições que revelarem maior identificação com os objetivos propostos;
4º) Promover o acesso de crianças de comunidades de vulnerabilidade social às oficinas de música, para que através da cultura se faça um resgate cultural e social destas crianças;
5º) preservar a herança cultural;
6º) incentivar a pesquisa, resgatando aspectos da nossa história, cultura e tradição, com as oficinas de música;
7º) proporcionar à população esteiense um bom espetáculo musical, com duas horas de duração, com ingresso visando atender necessidades das comunidades carentes com a coleta do maior número possível de alimentos e agasalhos;
8º) Contribuir com o bem estar da coletividade, porque o enriquecimento da cultura local e do núcleo cultural é importante para que o indivíduo tome conhecimento de como comportar-se em grupo e o que esse grupo espera dele, enfim, o cerne cultural fornece a unidade psicológica essencial ao funcionamento da sociedade.
III – Das Abrangências, Linhas, Datas e Local
Art.4º- Os concorrentes poderão inscrever-se em até duas das três (3) abrangências: canção até 15 anos, canção acima de 15 anos e música instrumental. O Festival acontecerá em uma noite de sexta-feira ainda a ser definida, com início às 20h30min, e as oficinas ocorrerão nas tardes de sábados, tendo como local o auditório da Casa de Cultura Lufredina Gaya, em Esteio.
Art.5º- Os concorrentes somente poderão participar com composições cujos autores da letra ou da música sejam, obrigatoriamente, naturais ou residentes em Esteio, não sendo exigido o mesmo dos intérpretes e instrumentistas.
Parágrafo Primeiro- A comprovação da naturalidade e/ou domicílio citada, deverá acompanhar a ficha de inscrição, admitindo-se cópias dos documentos.
Parágrafo Segundo: Será permitido, aos autores (letra ou música) classificarem apenas uma composição no festival.

IV – Das Inscrições

Art.6º- As inscrições para o Festival estarão abertas de 10 de Maio a 15 de Junho de 2017. As composições deverão ser inéditas até a apresentação pública no Festival Recuerdo da Canção Nativa, sendo eliminadas em caso contrário.
Parágrafo Primeiro: Define-se como inédita a composição não divulgada em meios de comunicação de massa ou registrada em disco, cassete, livro, CD, DVD ou similar, porem podem ter participado em eventos do gênero.
Parágrafo Segundo: A eventual constatação de irregularidade acerca de alguma obra classificada para o festival poderá ser denunciada a Comissão Organizadora, por escrito, até 05 (cinco) dias após a divulgação do resultado da triagem.
Parágrafo Terceiro: Somente para a categoria “Canção até 15” não haverá obrigatoriedade de obra inédita.
Art.7º- As composições devem devem ser em Língua Portuguesa ou Espanhola, sendo permitidas expressões em Guarany, desde que as mesmas tenham a devida tradução ao pé da página.
Art.8º- As inscrições devem ser efetuadas no site www.festivalrecuerdo.com.br, com a composição em formato de mp3.
Paragrafo único: Na ficha de inscrição, obrigatoriamente, deverá constar a faixa de abrangência.
Art. 9º- Nas cópias das letras das composições deverão constar o título e o gênero musical.
Art.10º- O concorrente, após inscrever seu trabalho, não poderá mais divulgá-lo até o final do evento.

V – Da triagem / Ajudas de Custo/ Passagem de Som

Art.11º- O resultado da classificação das oito (oito) músicas selecionadas na triagem acontecerá até o dia 30 de Junho de 2017.
Art.12º- As 08 (oito) composições concorrentes receberão uma ajuda de custo de R$ 300,00 (trezentos reais) cada.
Parágrafo Único: O Festival se compromete a pagar a citada ajuda de custo com a dedução dos impostos. A forma de pagamento das mesmas poderá ser em dinheiro, ou cheque nominal, após a apresentação no festival.
Art.13º- A passagem do som acontecerá das 18h às 19h30min do dia do evento.
Art.14º- O horário e a ordem de apresentação das concorrentes será comunicado, por e-mail, ao responsável pela inscrição da música concorrente.
Parágrafo Único: reserva-se o direito a descontar 30% das composições que não estiverem presentes no momento da chamada para a apresentação em palco no festival. A ausência do compositor implica em anulação da lista de selecionados, sem direito a mencionada ajuda de custo.

VI – Da Participação

Art.15º- Os autores cedem os direitos de gravação, ressalvados os direitos autorais da “Recuerdo da Canção Nativa”, correspondentes a edição e/ou reedição do CD ou DVD do Festival, se houver, assim como autorizarem divulgação de imagem.
Art.16º- O número de concorrentes (intérpretes) de cada grupo musical não poderá ser superior a 05 (cinco) nem inferior a 02 (dois).
Art.17º- Nas apresentações é vetado o uso de bateria.
Art.18º- A ordem de apresentação do Festival será definida por sorteio, pela Comissão Organizadora, e divulgada de forma individual e pelos meios de comunicação.
Art.19º- As 08 (oito) concorrentes serão apresentadas no palco da Casa de Cultura Lufredina Gaya, em Esteio, a partir das 20h30min, no dia 14 de julho de 2017.

VII – Do Credenciamento, alimentação e hospedagem

Art.20º- O credenciamento, no dia do evento, acontecerá a partir das 18h.
O credenciamento é importante para manter a segurança dos instrumentos musicais.
Art.21º- O Festival não oferecerá alimentação e hospedagem aos concorrentes e profissionais da comunicação
Art.22º- Somente os compositores, intérpretes e instrumentistas terão direito a credenciamento.
Art.23- Os profissionais da comunicação deverão encaminhar ofício aos organizadores do Festival, solicitando credenciamento.

VIII – Da Comissão Curadadora 

Art.24º- A Comissão Curadora será composta por 02 (dois) integrantes que avaliarão as três faixas de abrangências do festival. Seus integrantes serão responsáveis pela escolha das músicas que serão apresentadas na noite do festival.

IX – Dos Shows
Art.25º- A primeira hora do festival ocorrerá a apresentação das músicas vencedoras. Na segunda hora do festival, ocorrerá a apresentação do Grupo Recuerdo – Alexandre Konflanz.

Informações: Delci Romano – produtora cultural
Fones: (51) 30331167
(51) 991356741
E-mail:  recuerdodacancaonativa@gmail.com

MÚSICAS

Músicas concorrentes

Grupo Recuerdo

CONTATO

FALE CONOSCO

Seu Nome

Seu E-mail

Mensagem

APOIO: